Pesquisar este blog

14 de out de 2012

Ego Meu


O Amor tem todas as coisas. Tem também meu Ego. Meu querido Ego. Não é tão difícil dizer a si mesmo "Eu Te Amo", quando o mundo te nega até um olhar. Estamos correndo tanto... ou sou eu quem corre e penso que o mundo todo é que está correndo sem parar? Não consigo olhar a minha volta. Será que é assim com todo mundo? Não consigo enxergar as pessoas. Tão interiorizada que me encontro, a mente repleta de pensamentos, o corpo sofrendo com tantas emoções. Quando foi que me tornei isso? Esse Egotismo vulcânico? Quando era mais nova, lá pela minha adolescência, eu vivia como em um sonho. Ao longo de toda uma vida, exercitei a rotina da vida: acordar, trabalhar, preocupar, comprar, dormir, esperar. Sim, meu Ego sempre esperou alguma coisa, sempre acreditou que alguma coisa, indefinida dentro de mim, ia surgir e tudo faria sentido.
Agora vejo que a vida não tem sentido, a não ser, ser a vida. E hoje eu tento aceitar que eu sou apenas eu, e não meus sonhos de adolescência. Por que sonhos são apenas sonhos.
E o Ego?

0 Comments: