Pesquisar este blog

21 de abr de 2008

O Fantástico Caso Isabella Nardoni

É espantoso assistir a que ponto no Brasil chegou a Justiça, todo o corpo da Polícia, os peritos criminalistas, legistas, advogados, juízes, e a própria lei – eu diria que chegou ao ponto "Nada, Nulo", como tudo mais nesse País.

Tenho acompanhado o caso Isabella Nardoni, aliás, todo o País parece ter parado por causa do assassinato brutal da garotinha. Não sou advogada, mas me acostumei a trabalhar com vários deles; e a situação entre os advogados, os acusados e a polícia (leia-se aqui a Justiça Brasileira) foi o que mais me chamou a atenção. Aliás, o caso merecia estar na primeira página no

trazendo uma análise digna de um daqueles peritos do

ou mesmo do ainda do fabuloso "Law & Order (Special Victims Unit)"

Só assim, acredito piamente, que só assim, talvez, o povo conseguisse entender o que está realmente acontecendo neste caso.

Os fatos apontam o casal como frios assassinos, já foram até indiciados pela Polícia brasileira; mas, esperem um pouco, calma aí pessoal, eles precisam ainda aparecer no

- que eu particularmente acho melhor chamar de “Incrivelmente Fantástico” depois dessa!

Calma, que eu explico:

Primeiro, vamos falar da Lei do Carma ou a Pesagem do Coração... Sim, aquela lei que diz mais ou menos assim: “aqui se faz, aqui se paga” ou “o troco tarda, mas não falha”.

Eu estava acostumada ao completo descaso da nossa polícia; diversas pessoas são assassinadas diariamente e, em alguns casos, eu até acredito que a polícia se esforce para descobrir e prender alguns culpados. Mas a realidade brasileira não é assim, e bem sabemos disso. Quantos de nós ouvimos falar que a polícia prendeu alguém culpado de um crime mas logo depois o tal culpado foi solto e aquele caso acabou esquecido? Pois é... e a população começou a acreditar que não existia polícia – aquela polícia que deveria servir de proteção ao povo e dar apoio e suporte à lei para que se faça cumprir. E de quebra, passou a acreditar que também não havia Lei... E de quem foi a culpa disso, hein? Pensem...

Há algum tempo que eu venho observando que a culpa é sempre da polícia... o traficante que é morto, foi o policial quem matou... nunca um outro traficante... um assaltante que atira sem dó nem piedade em um cidadão qualquer para roubar um simples telefone celular, sai andando naturalmente, nenhum policial aparece... além de que a gente só escuta dizer que a polícia nunca faz nada... e tem até testemunhas que comprovam que a polícia realmente não faz nada... É, meu povo, acho que não fazia... pelo menos eu espero que passem a fazer alguma coisa a partir de agora... se tiverem vergonha na cara, é claro!

A partir do dia 29 de março de 2008 a polícia vem percebendo, ou melhor, sentindo na pele o que é ser ludibriado, ser desmentido e enganado descaradamente. E agora POLÍCIA? E agora PERITOS? Não é ruim essa sensação, aquela sensação que a população sempre sentiu, de desamparo, abandono...?

Eu acredito que os peritos, os legistas e os policiais do caso Isabella Nardoni estão certos, aliás, estão todos atuando muitíssimo bem neste caso... Mas não seria bem legal se agissem assim SEMPRE com todos os outros casos, dos mais simples aos mais elaborados como este?

E agora, eu pergunto, estão vendo como é bom ter alguém mais poderoso tentando desmoralizar e desqualificar o seu serviço? Perceberam agora como a população se sente quando um ente querido é morto por um João Ninguém por causa de um mísero telefone celular e a polícia dá as costas ao caso do João Ninguém?... e sobre aquelas queixas que escutamos de inúmeras pessoas que sofreram agressão, roubo e ao chegar numa delegacia escutam o delegado dizer algo do tipo, “esquece, perdeu...– não vale a pena pegar o culpado”... Não é legal a sensação de ter alguém que não está nem aí para a verdade de vocês? Como se sentem ao se confrontar com outra pessoa ou organização mais poderosa e má intencionada?

Assisti ontem a aparição no Fantástico de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá (não vale nem a pena colocar foto desses no meu blog) e confesso que não prestei muita atenção ao casal de malucos, sim, por que nunca vi uma aparição querer se qualificar como entrevista... nunca ouvi frases tão repetidas... podia perceber a falsidade da coisa toda... Quem gosta de ser enganado e iludido que bata palmas, a Rede Globo agradece a audiência, sempre!!!

Mas eu prestei muita atenção numa coisa : a intenção por detrás daquela entrevista; a intenção era colocar a polícia em maus lençóis... os peritos também, é claro... para não falar dos legistas e da Justiça brasileira; aquela que não existe, lembra? Eles lembraram direitinho.

Mas o que fazer, não é mesmo? Se hoje em dia, após anos de descaso da nossa própria polícia e do sistema judiciário, assistimos criminosos culpando a polícia do jeito que bem entender e quiser, vemos tantos criminosos saindo ilesos de vários casos por causa de várias brechas na Lei... mas, de quem é a culpa, hein?

Deixo aqui o meu parecer sobre o caso: a pequena criança indefesa já está morta, acabou! Só nos resta orar e agradecer por sua passagem relâmpado por aqui, que não passou incógnita e não sem antes causar um reboliço danado nas pessoas. Que Deus a tenha agora em seus braços, criança...

Com relação ao sistema judiciário, a polícia, os peritos, os legistas e todos os Profissionais envolvidos no esclarecimento desse crime, só espero que tenham aprendido a lição: “Aqui se faz, Aqui se paga!”.

Se forem espertos, meu povo, de agora em diante, vocês deverão se empenhar mais na sua função, e se quiserem mesmo se emprenhar, deverão limpar a imagem de vocês, aquela imagem de que são incompetentes, desinteressados e, o pior de todos os nomes que te relacionam pelo Brasil afora, corruptos.

Ao casal maluco, vocês já foram julgados pelo maior juiz que existe em todo o Universo, DEUS. É uma pena que vocês não acreditem nisso, não é mesmo? Vamos aguardar, o amanhã irá mostrar...

Por que falei tudo isso... vamos lembrar algumas cenas do nosso cotidiano policial - Pois é, respeito é bom e eu gosto e muito... já alguns...


0 Comments: