Pesquisar este blog

16 de set de 2007

Um poema feito para mim

EÓLIO
Um grito de dor ao longe ouviu-se.
Quem o fez ninguém sabe,
De onde veio todos sabem.
O som de seu eco
Aos meus ouvidos chegou
sem os meus tímpanos ferir.

Grito de dor, amor; defeito de um peito
que não sabe o que quer.
Voz trêmula,
que aos poucos ia sumindo,
passageira com o vento.
Que no seu assobio
leva tudo que o som produz.

Então, foi embora,
foi para muito longe, bem longe...
E foi.
Isso não foi só para mim
E sim para todos que o vento levou.
Vênus desnuda,
que meu sentimento afetou,
escuta meus lamentos
que esta corrente carrega
nos momentos de amor.

©"Kung Paulo Fu" - Ele disse que foi escrita para mim, por isso guardo até hoje como um tesouro inestimável

0 Comments: